27/09/2005

Domingo almocei na casa dos meus primos...

...Maria e Manuel Gonçalves. O meu primo é o senhor do meio nesta última fotografia. Hoje tem 84 anos. Gosto muito destas fotos antigas. Tenho duas fotos da minha mãe quando tinha seis anos porque o meu tio-avô que estava em New Jersey visitou em 1955 a família (de outra forma era absolutamente impossível alguém de baixas posses de uma aldeia serrana da Peneda possuir uma máquina fotográfica). Tenho uma outra foto da minha mãe aos dezoito e apenas uma do meu pai mais ou menos com essa mesma idade. Nada dos meus avós quando eram jovens. Enfim, o meu primo Manuel é um computador quando se começa a falar de datas de nascimentos, casamentos, e mortes. Com ele tenho descoberto factos da minha familia (lado da minha mãe) dos quais nunca teria conhecimento se não fosse ele. Falo horas com ele e gosto de ouvir as histórias de quando ele trabalhou numa fazenda com autênticos "cowboys" no Nevada, EUA, aonde ele era ajudante de cozinha de uma Índia Americana! Os pais dele tinham uma padaria na downtown Manhattan onde ele viveu e trabalhou antes de partir para o Nevada. Neste Domingo em que estive com ele adorei ler o livro que o neto lhe trouxe dos EUA sobre a vila onde nasci e cresci durante trinta anos. É um de uma série de livros do titúlo Images of America publicados pela a Arcadia Publishing Company. South Norwood (uma parte de Norwood, Massachusetts) é um subúrbio de Boston, Massachusetts e é o meu "home" do coração. It's HOME!!! Quando a visito só quero lá estar e visitar os meus sítios de boas memórias. Neste pequeno beco da vila de Norwood, encontram-se imigrantes de Europa do Sul , Norte, Este, Médio Oriente e agora também do Brasil. No período entre 1860-1910 mais de 23 milhões de imigrantes foram para os EUA. O meu bisavô tambem fez parte desta imigração e como era o costume a minha bísavó ficou em Portugal. Nesta altura, South Norwood acolheu imigrantes de Síria, Suécia, Portugal, Italia, Lituânia Polónia e outros países. A primeira foto é a minha escola primária, Balch School. Foi uma educação rica e maravilhosa. Aqui fazia aulas bilingues de Português e Inglês com a Miss Callahan. No sexto ano vesti-me com o traje de Viana do Castelo numa festa internacional! :) A minha amiga Ana foi com um traje "Flamenco". O ser diferente (filhos de imigrantes) era celebrado nesta escola. Foi muito bom.... Obrigado, primo!

11 comentários:

Druida disse...

Minha querida Mary, o teu Blog é algo de mistico, adoro o que pensas e escreves. A minha avó também me emprestou o album dela para eu lhe scanizar umas fotos e também já tinha pensado publicar. O nosso passado é bonito de recordar.
Um beijo.

Anónimo disse...

Ainda bem que o passado é sólido...gostei de ler as tuas impressões acerca da família e da emigração....só tens que ter cuidado com as aulas bilinguais...o português é mt traiçoeiro...não leves a mal o reparo...é deliciosa essa tua expressão...
(Cheguei aqui através o azenhas)
Morfeu (www.anomalias.weblog.com.pt)

saloia disse...

obrigado druida e Morfeu..não levo nada mal e até agredeço! bjs and many returns!!!

sonia disse...

o mary, cada vez gosto mais de aqui vir! gosto ja tanto do teu blog e de ti sem nunca te ter visto! e estranho nao e? pareces-me um doce de pessoa.
apesar de teres nascido longe e crescido nos estados unidos, es americana de gema mas muito mais portuguesa do que eu! tens orgulho no nosso portugal e nas tuas raizes e isso e muito bonito!
um beijinho de longe e conto um dia ir comer um travesseiro contigo a piriquita!

saloia disse...

Que bom Sonia...é verdade que amo este país....I look forward to ching chinging a piriquita travesseiro contigo!!
bjs
Mary

Tita - Uma mulher, Um blog, algumas palavras disse...

Obrigada Saloia, pelo texto comovente que partilhaste conosco. Nem imaginas como foi tocante lê-lo e vêr estas fotografias. Creio que todos nós, de uma forma ou de outra, nos identificamos com estas palavras.

saloia disse...

Um abraço Tita
Saloia

Quico disse...

Olá, Saloia! Deves ser uma bela Saloia, vinda dos ares puros do Norte, do Minho, da Peneda ... com passagem pelo Massachusettes para os ares puros de Sintra.
O Ventor ficou sempre por cá! Desceu desde o Minho e apaixonou-me por Lisboa, Amadora, Sintra ....Descobriu-me e agora vivemos a vida como seres que muito se querem. Um xi-coração do Ventor e outro deste amigo Quico.

beautiful disse...

as tuas palavras e as histórias que o teu primo te conta com tanta precisão nas datas (admiro isso) faz-nos mesmo transportar para tempos passadoe e imaginar como seria a vida nessa altura...
Sónia: a mary é de facto um doce de pessoa. impossível não gostar dela!

nos os 3+1 disse...

esclarecedor, sobrio e sentimentalista ...gosto muito dos teus textos.
Mary escreve sempre.

Miguel

saloia disse...

thnaks Miguel...
bjs para os 3+1
saloia